Dollar Signs

Tire suas ideias do papel e saiba como financiar o seu projeto!

O mundo está cheio de ideias, mas somente algumas são colocadas em prática, seja por falta de motivação ou, principalmente, de informação. Como um dos objetivos do Caleidoscópio é fazer você tirar as suas ideias do papel, ao longo da seção Economia Criativa iremos introduzir alguns assuntos importantes para que você entenda o mercado cultural e saiba usar as ferramentas que tem a sua disposição. Hoje, o artista, mais do que nunca, deve ser um artista empreendedor, quem não sabe se produzir e não tem iniciativa fica, muitas vezes, a margem de um mercado extremamente competitivo.

Com a Internet podemos definitivamente aprender de tudo, porém, a enorme quantidade de informações que encontramos faz qualquer um enlouquecer e tudo parece infinitamente mais difícil do que realmente é. Com certeza, nada é fácil, mas se alguém é capaz de aprender e fazer tudo isso, por que não, nós?

Pensando assim fiz alguns cursos para ter uma visão ampla do mercado cultural e me ajudar a organizar as milhões de informações que estavam na minha frente. E é isso exatamente o que pretendo fazer aqui: Construir uma linha de raciocínio. Quais são as ferramentas? Quais são os passos? Qual é melhor maneira de executar o meu projeto? Enfim, uma introdução para quem está começando do zero e quer saber como dar o ponta pé inicial para tirar suas ideias da gaveta. Por isso, inicio essa sequência de artigos com a pergunta que não quer calar…

Como financiar o meu projeto?

Sim! É exatamente essa a primeira pergunta que você tem que fazer antes de começar a elaborá-lo, pois cada forma de financiamento tem seus métodos, suas estratégias e etapas. Neste artigo vou falar sobre as formas que você pode financiar um projeto cultural e ao longo do tempo irei tratar especificamente sobre cada uma delas.

Vamos lá!

Crowdfunding

O Crowdfunding é uma forma de financiamento colaborativo, onde várias pessoas financiam iniciativas de interesse comum com a quantia que desejar. O processo é semelhante a uma “vaquinha” coletiva. Hoje, é uma das formas de financiamento mais acessíveis, pois além se ser totalmente online, qualquer pessoa que tenha uma ideia na cabeça pode optar por ela e qualquer pessoa que se interesse pelo projeto pode ajudar a financiá-lo. Quer saber 8 dicas imperdíveis para você fazer uma campanha de sucesso? É só clicar aqui! 😉

Apoio Institucional

O apoio institucional é uma parceria entre uma organização (Empresas Públicas e Privadas, Instituições Culturais, Embaixadas, Ministério da Cultura, Secretarias Estadual e Municipal de Cultura, etc) e o produtor cultural. Pode se dar de várias maneiras, desde a cessão de espaços para a realização do projeto ou até mesmo a concessão de pequenos recursos.

Permuta/Apoio Cultural

Cessão de serviços e produtos necessários para a realização de um projeto. Por exemplo, uma companhia aérea assume todas as passagens necessárias para a execução do projeto.

Editais de Patrocínio

O edital de patrocínio é uma seleção pública para o financiamento de projetos culturais, onde empresas públicas e privadas, uma vez por ano, definem os projetos para programas de patrocínio. Geralmente, uma das condições para efetivação do patrocínio é que o projeto esteja aprovado em uma ou mais Leis de Incentivo.

Patrocínio Direto

Investimento em projetos culturais por uma organização (Empresas Públicas e Privadas, Instituições Culturais, Embaixadas e etc.) sem a utilização das Leis de Incentivo.

Leis de Incentivo à Cultura

Mecanismo de incentivo fiscal criado pelos Governos Federal, Estadual e Municipal para fomentar as atividades culturais e incentivar o investimento em Cultura.

  1. No caso da Lei de Incentivo Federal, a famosa Lei Rouanet, pessoas físicas (pessoas representadas por um CPF) ou pessoas jurídicas (organizações representadas por um CNPJ) tem a opção de abater uma porcentagem do seu imposto de renda (IR) e investir em projetos culturais, seja por meio de doação ou patrocínio.
  2. No caso da Lei de Incentivo Estadual, pessoas jurídicas têm a opção de abater parte do imposto sobre circulação de mercadorias (ICMS) para investir em cultura, por meio de patrocínio.
  3. No caso da Lei de Incentivo Municipal, pessoas jurídicas têm a opção de abater parte do imposto sobre serviços (ISS) para investir em cultura, por meio de patrocínio. Em alguns municípios também existe a possibilidade de abater do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Para saber mais sobre cada uma delas e conhecer a melhor forma de financiar o seu projeto, acompanhe o Caleidoscópio nas redes sociais e fique por dentro das nossas atualizações que vem muito mais por aí!

Sabe de mais alguma? Compartilha com a gente! =D

www.caleidoscopio.blog.br

Deixe um comentário